desenvolvido por: 

parceiros: 

September 12, 2017

February 14, 2016

January 25, 2016

January 21, 2016

January 8, 2016

December 21, 2015

Please reload

Posts Recentes
Posts Em Destaque

a volta da barba de bode

4 Oct 2015

Alguns moradores mais antigos do bairro da Pompéia, frequentadores do Cerrado Infinito, sempre relatam aspectos da paisagem anterior á implantação da Praça. Existe um consenso sobre a vegetação predominante no local, quando ainda era denominado morro do Careca.

Lembranças do tempo em que o  alecrim do campo ou vassourinha, era realmente usado para fazer vassoura, e guabirobas e araçás do campo, com suas frutas eram parte dos sabores cotidianos. Um relato conta de um solitário pé de arranha gato que sobreviveu até uns 2 anos atrás, até ser cortado pela “jardinagem” da  prefeitura, enquanto uma candeia rebrota quase invisível do gramado.

Sempre algum relato contesta alguma ou outra versão,  e alguns falam de carquejas, e das macelas do campo, enquanto outros afirmam que não tinha absolutamente nada crescendo. No entanto uma espécie é comum entre todos, o capim barba de bode, hoje raro na cidade.

Nas expedições em terrenos baldios encontramos uma área repleta deles, e coletamos um exemplar,  o primeiro em décadas a ser visto novamente no local.

Por ser uma espécie delicada de transplantar, com raízes subterrâneas finas e longas,  vamos observar com cuidado como se desenvolve, mas a idéia é devolver a espécie ao redor das pedras, de acordo com os relatos.

É  nítida a relação afetiva dos moradores mais velhos com essa paisagem, um deles o Seu Pedro, até colaborou plantando mudas de gravatás e ananãs do cerrado, que trouxe do seu sítio. Com eles o papo é longo, e evidentemente essas pessoas tem a vivência e sensibilidade que falta a muitos botânicos e técnicos em paisagismo.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo

PROCESSO