desenvolvido por: 

parceiros: 

September 12, 2017

February 14, 2016

January 25, 2016

January 21, 2016

January 8, 2016

December 21, 2015

Please reload

Posts Recentes
Posts Em Destaque

o contra ataque das macelas do campo

27 Nov 2015

O que seriam plantas indesejadas, ervas daninhas ou espécies invasoras? E quem invade quem agora? Se a paisagem vegetal, anterior ao processo de colonização européia e construção da cidade, foi eliminada pelas constantes interferências da atividade humana, que tipo de planta poderia sobreviver no seu lugar?

A instabilidade que define o meio urbano,  tem origem numa mentalidade ilustrada no velho bordão, “São Paulo a cidade que não pode parar”, um lugar de terras reviradas e rios canalizados, que só permite de verdade uma natureza ruderal.

Ruderais, do latim Ruderis, que significa entulho, é a denominação de plantas de reprodução absurda, crescimento veloz e estratégias de sobrevivência sofisticadas. Não adianta arrancá-las, algumas se multiplicam pelos restos de raízes que deixamos na terra, outras lançam milhares de sementes que brotam em tempos diferentes, garantindo novas safras mesmo  que sejam eliminadas, além daquelas que tem sementes que  voam longe com o vento.

A missão das ruderais é colonizar e preparar o solo para uma vegetação mais especializada poder se estabelecer, elas, retêm e produzem matéria orgânica, aumentam o nitrogênio da terra, mantêm a humidade e proteção do solo, entre vários benefícios. Algumas das nossas plantas de cerrado tem esse poder de propagação e por isso sobreviveram até hoje na cidade, elas preparam o terreno para as outras e suas populações se regulam á medida que todo o conjunto de plantas se estabiliza.

 

Foi plantado: Macela do campo, araçã, capim barba de bode, carqueja e guanxuma.

 

Participaram do mutirão: Mariana e Daniel Caballero

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo

PROCESSO