PROCESSO

25.01.2016

É possível imaginar que um lobo guará andava, á 462 anos atrás, onde hoje é a Av. Paulista?

Apenas na imaginação. Não seria muito apropriado para ele andar nessa região alta coberta de densa floresta de mata atlântica, um habitat mais apropriado para onças, antas e bandos de macacos.

E se pensarmos onde hoje é a Marginal Tietê?

Parece que não acertamos de novo, as várzeas dos grandes rios paulistanos seriam lugar mais apropriado para jaburus, jacarés de papo amarelo, garças ou o hoje raro cervo do pantanal. Sim essas regiões com rios ondulantes poderiam lembrar muito o pantanal Mato Grossense.

O bairro de Pinheiros o nome já indica, uma floresta de pinheiros, no caso as nativas araucárias também não serve ao nosso lobo, diferente do europeu da história da Chapeuzinho Vermelho, ele não é o vilão do bosque, e sim um animal mais amigável, que inclusive gosta de comer frutas.

Parte de sua dieta é uma planta chamada de lobeira que dá frutas importantes para sua boa saúde. Alguns estudiosos dizem...

21.01.2016

Mais uma contribuição do Seu Raimundo, fixando duas placas no Cerrado Infinito da Praça da Nascente. Também separamos alguns troncos de eucalipto, para melhorar algumas partes da trilha.

17.01.2016

Agora que acabou a reforma do pavimento de pedestres que conecta  um lado ao outro da praça, plantamos densamente criando uma barreira que o separa da trilha do Cerrado Infinito.

Interessante ver que os caminhos estão alinhados um ao lado do outro, mas completamente diferentes na sua intenção.

O oficial é um meio de transporte objetivo que define o deslocamento principal das pessoas na geografia da praça, mesmo que elas possam eventualmente andar na grama.

Já a nossa trilha é um percurso alternativo, subjetivo e orgânico, que não vai necessariamente á lugar nenhum, e quem sabe com um pouco de imaginação propõe uma viagem no tempo em que as trilhas eram feitas apenas para descobrir coisas.

Participaram do mutirão Daniel Caballero, Mariana Prata, Monica Rizzolli, Leticia Rita, Silvia MH e Miriam Melo.

Foi plantado: Assa peixe roxo, assa peixe roxo pequeno, araçá do campo, capim rabo de burro, língua de tucano, juqueri amarelinho, capim colchão...

08.01.2016

A reforma da prefeitura trocando o pavimento das vias de acesso, suja todas as áreas no entorno, e as plantas do cerrado não escapam da poeira de concreto.

Os pedreiros até eram simpáticos ás plantas, mas por algum motivo as pessoas acham normal isso acontecer, e a planta que se vire e cresça de novo. Vamos ter que esperar eles acabarem a reforma, ver quem sobrevive e plantar até fechar a lateral.

Please reload

desenvolvido por: