desenvolvido por: 

parceiros: 

40 - VELAME BRANCO

Mandevilla velame (A.St.-Hil.) Pichon (APOCYNACEAE)

40- Velame-branco – Mandevilla velame (A.St.-Hil.) Pichon (APOCYNACEAE)

 

Planta subarbustiva, de até 50 cm de altura, ereta, com textura lanosa e branca. Folhas opostas, com textura de papel cartão, de 4,5 a 6,5 × 2 a 3 cm, elípticas, pontiagudas, de margem lisa, densamente branca e com textura de lã. Inflorescência na ponta dos ramos, possuindo de 2 a 6 flores, com 10 a 13 cm cada; de cinco pétalas fundidas, corola branco-esverdeada, muito distinta, levemente ondulada. Possui látex. Floração de setembro a maio.

 

Distribuição: Ocorre de Goiás ao Rio Grande do Sul, em cerrado aberto, seco, ocasionalmente em campo ou em florestas de galeria.

Situação em São Paulo: Aparentemente existe apenas no Parque Estadual do Juqueri.

Como plantar: Por sementes, que se formam dentro de frutos parecidos com chifres. Planta de crescimento lento, mas de grande beleza mesmo quando jovem.

Usos:

 

KINOSHITA, L.S. (COORD.). APOCYNACEAE IN: WANDERLEY, M.G.L. ET AL. FLORA FANEROGÂMICA DO ESTADO DE SÃO PAULO. INSTITUTO DE BOTÂNICA, SÃO PAULO, VOL. 4, PP: 35-92, 2005.

MACEDO, M.; FERREIRA, A. R. PLANTAS MEDICINAIS USADAS PARA TRATAMENTOS DERMATOLÓGICOS, EM COMUNIDADES DA BACIA DO ALTO PARAGUAI, MATO GROSSO. REVISTA BRASILEIRA DE FARMACOGNOSIA, V. 14, P. 40-44, 2004.