29 - CIPÓ DE SÃO JOÃO

Pyrostegia venusta (Ker Gawl.) Miers (Bignoniaceae)Pyrostegia venusta (Ker Gawl.) Miers (Bignoniaceae)

29 - Cipó-de-são-joão – Pyrostegia venusta (Ker Gawl.) Miers (Bignoniaceae)

 

Planta trepadeira de até 10m, muito ramificada. Folhas compostas, de disposição oposta, sem estípulas, com folíolos arredondados, pontiagudos, base arredondada e margem lisa, com cerca de 4 cm de comprimento e 2 cm de largura. Flores em grupos, alaranjadas, vistosas, bissexuadas, com as pétalas fundidas e formando um longo tubo. Fruto tipo cápsula, pendente, que ao abrir libera sementes aladas.

 

No meio do ano durante as festas de São João é uma vista recorrente na beira de estradas que saem de São Paulo, tomando de vermelho alaranjado a copa de algumas árvores ou escorrendo em barrancos no acostamento.

Distribuição: Ocorre em todo o Brasil, preferencialmente em ambiente de cerrado.

Situação em São Paulo: Por vezes usada no paisagismo, vegeta espontaneamente em alguns terrenos indicando vestígios de cerrado, e se comporta como invasora.

Como plantar: Pode ser encontrada em casas de jardinagem e é uma tarefa desnecessária coletar, exceto em áreas que estão passando algum processo de destruição. De qualquer forma, ela se reproduz por estaquia, plantando o galho na terra e regando bem. As sementes, produzidas em abundância na primavera, germinam com relativa facilidade, e podem ser colhidas das vagens pendentes. Deve ser plantada a pleno sol.

Usos: Planta ornamental por excelência, de floração exuberante nos meses de outono até a primavera sendo usada para cobrir pergolados e cercas, devido à sua rusticidade e velocidade de crescimento. Suas flores são frequentemente visitadas por beija-flores sendo seus principais polinizadores.

 

BATALHA, M. A.; ARAGAKI, S.; MANTOVANI, W.. CHAVE DE IDENTIFICAÇÃO DAS ESPÉCIES VASCULARES DO CERRADO EM EMAS (PIRASSUNUNGA, SP) BASEADA EM CARACTERES VEGETATIVOS. BOLETIM DE BOTÂNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, P. 85-108, 1998.

VELOSO, CLARICE DE CARVALHO. AVALIAÇÃO FARMACOLÓGICA DO EXTRATO HIDROALCOÓLICO DAS FLORES DE PYROSTEGIA VENUSTA (KER.) MIERS. 2010. 63 F. DISSERTAÇÃO( PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS) – UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS, ALFENAS, MG, 2010.

Algunos momentos simples, para quienes prefieren vivir encantados.

Aquí todo estaba cerrado, y luego pastos, como lo demuestran los pastos africanos. En medio de ellos, todavía queda, pero lista para desaparecer, nuestra vid resistente.

La velocidad de este proceso de conurbación es aterradora.

En un futuro cercano, Metropóle de São Paulo se conectará con Río de Janeiro, y en medio de la carretera, São José dos Campos, la ubicación de la filmación, tendrá que acortar el nombre.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

desenvolvido por: