desenvolvido por: 

parceiros: 

28 - FUMO BRAVO

Solanum erianthum D. Don (SOLANACEAE)

28- Fumo-bravo – Solanum erianthum D. Don (SOLANACEAE)

 

Arbustos ou arvoretas de 2 a 6 m de altura, com ramos tortuosos e densamente cobertos de pilosidade na porção superior. Folhas espessas, ovais com ponta aguda, de 10 a 25 de comprimento por 3 a 15 cm de largura, ligeiramente coberta por pilosidade, que lhe confere textura de veludo e coloração esbranquiçada característica. Flores violetas, de cinco pétalas. Frutos de 9 a 12 mm, amarelos quando maduros, com pilosidade persistente.

É uma planta tão comum que muitos a desprezam, mas, uma observação atenta revela uma planta muito elegante, principalmente durante a floração.

Distribuição: Ocorrência em todo o continente americano.

Situação em São Paulo: Comporta-se como invasiva mesmo em áreas urbanas, com crescimento rápido, comum em terrenos baldios e nasce espontaneamente em praças e jardins.

Como plantar: Essa é bem fácil, seus frutos que parecem jurubebas, basta colher alguns frutos maduros e espalhar. Em algum momento nascem e a planta cresce rápido. É uma pioneira agressiva.

Usos: Usada no restauro florestal, como planta de sucessão secundária e importante na composição de cerrados, criando micro ambientes sombreados que favorecem espécies árboreas e que apreciam esses ambientes. Pela facilidade em brotar, é uma boa fonte de biomassa para compostagem. Apesar de sua copa aberta, suas folhas possuem formato e coloração diferenciados, e possui uma discreta beleza quando em flor. Tolera muito bem podas anuais e poderia ser melhor aproveitada na arborização urbana, em canteiros centrais de avenidas, criando corredores de alimentação para a avifauna e ajudando a equilibrar o ambiente da cidade rapidamente. 

LORENZI, H. PLANTAS DANINHAS DO BRASIL: TERRESTRES, AQUÁTICAS, PARASITAS E TÓXICAS. INSTITUTO PLANTARUM. NOVA ODESSA, SP, 4ª ED. 2008. 672P. IL.

ROE, K. E. A REVISION OF SOLANUM SECT. BREVANTHERUM (SOLANACEAE) IN NORTH AND CENTRAL AMERICA. BRITTONIA, V. 19, N. 4, P. 353-373, 1967.