desenvolvido por: 

parceiros: 

25 - ELEGANTE

Eryngium elegans Cham. & Schltdl. (APIACEAE)
1/2

25- Elegante Eryngium elegans Cham. & Schltdl. (APIACEAE)

Ervas eretas, com altura em torno de 30 cm, do centro cresce um longo escapo com inflorescências de até 1,40 m com aspecto similar ao de uma bromélia, disposta em roseta. Planta com característico rizoma preto. Folhas basais eretas, de 8,5 a 20 x 0,7 a 2 cm, em geral ovais ou lanceoladas, dilatadas na base, e margem na forma de serra. Inflorescência na forma de capítulo globoso, de 0,5 a 0,8 cm, cujo eixo é cilíndrico, estriado, de 0,6 a 1 m de altura, rígido, ereto; cercado de algumas brácteas pontiagudas. Flores alvo-esverdeadas, dispostas em pequenos grupos arredondados. Forma fruto pequeno, por volta de 2 mm, de forma ovalada. Floração de dezembro a março.

 

Distribuição: No Brasil, ocorre nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com clara preferência por lugares pantanosos, solos pobres, margens de rio, às vezes em matas e cerrados.

Situação em São Paulo: Ocasionalmente encontrada em terrenos baldios, beiras de estrada e rodovias. Difícil dizer se ela é rara na cidade: tem na USP, no Parque Burle Marx e pelos lados de Pirituba.

Como plantar:

Usos: Potencial ornamental formando uma forração interessante com belo efeito quando em flor. As hastes florais podem ser secas e usadas como decoração.

 

ELIZALDE, J. H. I.; LALLANA, V. H. REVISIÓN SOBRE ASPECTOS BIOECOLÓGICOS DE ESPECIES DEL GÉNERO ERYNGIUM (APIACEAE). REV. FACULTAD DE AGRONOMÍA, UBA, V. 20, N. 2, P. 269-279, 2000.

WANDERLEY, MARIA DAS GRAÇAS LAPA ET AL. FLORA FANEROGÂMICA DO ESTADO DE SÃO PAULO. RIMA, VOL 4, 2005.