desenvolvido por: 

parceiros: 

09 - LANTANA ROXA

Lantana fucata Lindl. (VERBENACEAE)

09 – Lantana roxa – Lantana fucata Lindl. (VERBENACEAE)

 

Planta arbustiva de caule lenhoso, muito ramificada, de formato angular e cor de ferrugem, chegando até 2 m de altura. Folhas simples, muito rugosas e ásperas, opostas, de forma ovalada a lanceolada, com penugem em ambas as faces. As inflorescências, na cor roxa, partem das axilas e são caracterizadas por pequenas flores agrupadas, todas com cinco pétalas. Fruto carnoso de cor escura.

 

Distribuição: Sul, Sudeste, Centro-Oeste (exceto Mato Grosso) e Nordeste. Planta considerada ruderal e daninha, invasora de pastagens e campos cultivados de fruticultura e culturas perenes.

Situação em São Paulo: Não é tão comum quanto a Lantana camara, encontrada ocasionalmente em fragmentos preservados.

Como plantar: As lantanas se reproduzem facilmente por sementes; quando a flor seca, se formam frutas em forma de bolinhas, que contêm as sementes — basta enterrar e regar. Também se pode cortar um galho, retirar todas as folhas grandes e colocar a base em um copo de água. Ao longo dos dias vão se desenvolver raízes e depois é só plantar na terra e continuar regando até ela se virar sozinha. São plantas resistentes, inclusive ao fogo quando bem enraizada.

Usos:

LORENZI, H. PLANTAS DANINHAS DO BRASIL: TERRESTRES, AQUÁTICAS, PARASITAS E TÓXICAS. INSTITUTO PLANTARUM. NOVA ODESSA, SP, 4ª ED. 2008. 672P. IL.

MOREIRA, H. J. C.; BRAGANÇA, H. B. N. MANUAL DE IDENTIFICAÇÃO DE PLANTAS INFESTANTES–HORTIFRUTI. SÃO PAULO: FMC AGRICULTURAL PRODUCTS, 2011.

DOS SANTOS SILVA, T. R.; LIMA, C. T. FLORA OF BAHIA: VERBENACEAE: LANTANA. SITIENTIBUS SÉRIE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, V. 12, N. 2, P. 245-268, 2012.