desenvolvido por: 

parceiros: 

06 - CARAGUATÁ

Bromelia balansae Mez (BROMELIACEAE)

06 – Caraguatá – Bromelia balansae Mez (BROMELIACEAE)

 

Erva em forma de roseta, terrestre, com aspecto característico de bromélia, de 0,7 a 2,4 m x 1,3 a 2,5 cm. Folhas com ápice pontudo e margens com espinhos castanho-escuros. Flores formadas em pequenos grupos, com brácteas no escapo floral, avermelhadas na base e esbranquiçadas próximo às inflorescências, 3,3 a 4,5 cm; sépalas brancas e pétalas vinho. Frutos arredondados, amarelos, fibrosos, de casca brilhante, sabor ácido, com sementes negras achatadas e pequenas. Floração de agosto a fevereiro e frutificação de fevereiro a abril.

 

Distribuição: No Brasil, distribui-se desde a região Norte na Floresta Amazônica, passando pelo Centro Oeste, no Pantanal e em Campo Cerrado, Cerrado e Cerradão, até a região Sul na Mata Atlântica.

Situação em São Paulo: Encontrada em alguns terrenos baldios.

Como plantar: A coleta é difícil, pois possuem muitos espinhos. Corte algumas folhas pela metade para facilitar o manuseio, ou use apenas os brotos laterais. Exemplares grandes nem pensar — se não estiverem correndo perigo, deixe-os onde estão.

Usos: Planta ornamental, própria para formação de cercas vivas. A inflorescência dessa planta é linda e os frutos, vistosos e aromáticos, são usados para xaropes para tosse e no preparo de bebidas, doces e refrescos. Devido ao sabor ácido, alto conteúdo de enzimas e oxalato de cálcio, recomenda-se o cozimento dos frutos antes do consumo.

DURIGAN, G. PLANTAS DO CERRADO PAULISTA: IMAGENS DE UMA PAISAGEM AMEAÇADA. PÁGINAS & LETRAS EDITORA E GRÁFICA, 2004.

WANDERLEY, M.G.L.; MARTINS, S.E. (COORDS.) BROMELIACEAE IN: MELHEN, T.S. ET AL. FLORA FANEROGÂMICA DO ESTADO DE SÃO PAULO. INSTITUTO DE BOTÂNICA, SÃO PAULO, VOL. 5, PP: 39-162, 2007.