desenvolvido por: 

parceiros: 

04 - AZULZINHA DO BOSQUE

Coccocypselum lanceolatum (Ruiz & Pav.) Pers. (RUBIACEAE)

04 – Azulzinha-do-bosque Coccocypselum lanceolatum (Ruiz & Pav.) Pers. (RUBIACEAE)

 

Erva rasteira, de pequeno porte, com textura de veludo. Planta de ramos alvos ou avermelhados, pecíolo de até 2 cm e folhas de 3 a 7,5 × 2 a 3 cm, em forma de lança ou arredondada, de ponta fina, margem com cílios, verde ou avermelhada em ambas as faces. Flor de até 1 cm de diâmetro, com quatro pétalas, em geral alvas ou rosadas, presentes sobretudo na ponta dos ramos. O fruto é uma baga de textura esponjosa e insípida, de coloração azul intensa quando madura.

Distribuição: Em toda a América Latina, exceto na região amazônica. Ambientes de transição de cerrado, bordas de floresta.

Situação em São Paulo: Encontrei em um terreno apenas, no extremo da Zona Oeste numa pequena área, mas bem característica de cerrado que foi completamente devastada para fazer uma horta. Ainda assim consegui coletar um exemplar bem maltratado, que separei em algumas mudas. Vou continuar observando, mas parece ser rara na área Metropolitana.

Como plantar: Retire a muda com cuidado pois é uma planta sensível, plante semi enterrada e regue bem até a planta começar a se desenvolver.

Usos: Devido ao seu aspecto de suculenta rasteira, crescimento moderado e fácil manejo, tem potencial para paisagismo como forração e seus atrativos são os lindos frutos de cor azul intenso. Os frutos são comestíveis, mas insípidos, com potencial para produção de polpas, licores, geleias e sorvetes.

JUNG–MENDAÇOLLI, S.L. (COORD.) RUBIACEAE IN: MELHEN, T.S. ET AL. FLORA FANEROGÂMICA DO ESTADO DE SÃO PAULO, VOL. 5, PP: 259-460, 2007.